dscn0145-1024x768

PATAGÔNIA ARGENTINA – Pinguineira da Ilha Martillo (Canal de Beagle)

FOTO EM DESTAQUE: Uma das estrelas da ilha.

Pontualmente chegamos ao lugar marcado – mais uma vez, o porto de Ushuaia – antes de 7. 45 da manhã. Quando vi o tamanho do veículo confesso que fiquei assustada. O que nos aguardava para precisarmos de um veículo daquele porte?

dscn0119-1024x841
Absolutamente, não se trata de perspectiva. Meu fiel escudeiro tornou-se literalmente um “ser humaninho”, se comparado com o tamanho do veículo.

*****

dscn0114-1024x737

Chovia, fazia frio, mas… O que esperar? Clima de litoral nordestino em Ushuaia?

*****

dscn0120-1024x757
Gostamos dos serviços prestados pela empresa. Para os interessados, aí está o nome da operadora que nos levou até a pinguineira.

*****

Ah! Antes que me esqueça: no porto há muitos quiosques do tipo que você vê na foto, oferecendo todo tipo de passeio. Isso é muito bom para os mais descolados que viajam por conta própria sem qualquer indicação.

dscn0113-1024x732-2

Confesso que fico com pés e mãos atados quando planejo viajar para lugares onde imagino que vá encontrar dificuldades para atingir meu objetivo. Por este motivo prefiro depender de operadoras de turismo, até mesmo porque, por insegurança, nunca alugamos automóvel no exterior, o que dificulta ainda mais nossa locomoção.

*****

Escalamos o ônibus e fomos para a Estância Harberton. De lá fizemos uma pequena caminhada até um pequeno cais e seguimos em lancha rápida até a Isla Martillo.

Apesar do tempo chuvoso a paisagem que se descortinou era linda. Naturalmente, a natureza tratou de separar cores e as fotos ficaram como se tivesse me valido de programa especial de filtragem.

dscn0115-1024x763
Estância Harberton.

*****

dscn0117-1024x768

dscn0124-1024x899

*****

dscn0123-1024x766
Embarque para Isla Martillo.

dscn0126-1024x768

AO DESEMBARCAR fomos avisados para não nos aproximarmos dos pinguins. Manter, pelo menos, distância de 4 metros. Mesmo explicando os porquês desse cuidado houve quem se aproximasse demasiadamente dos animais. Estivesse no lugar do guia, teria cobrado o aviso sem qualquer constrangimento.

dscn0130-1024x768

Caminhar livremente em meio aos pinguins incluo como uma das experiências mais interessantes que tive em viagem.

dscn0142

dscn0148-1024x768

A visita de aproximadamente 1 hora é acompanhada por um guia que explica com riqueza de detalhes os costumes dos habitantes da ilha.

Acesse o vídeo em HD clicando neste link.
Em seis minutinhos você terá uma experiência inesquecível, emocionante e imperdível, que revela um acasalamento que tive a sorte de filmar e ainda o tipo de ninho que constroem (pitaco do moderador Marcelo B. A.)

E se você pensa que são animais silenciosos, irão se surpreender. Silencioso mesmo, só aquele que enfeita sua geladeira.

dscn0149-1024x602

Boa parte da ilha você poderá percorrer sem restrições. São poucos os limites protegidos por cordas.

dscn0151-1024x611

Segundo nosso guia, os pinguins permanecem na ilha na temporada menos fria que vai de novembro a abril (Verão) para se reproduzirem e cada um sabe … (só contei no vídeo).

PINGUIM TAMBÉM SENTE FRIO, ISTEPÔ!
Veja o que fazer caso encontre um pinguim perdido.

No inverno os animais partem em busca de alimentos e alguns se perdem do bando. Solitários, eles acabam exauridos, se debilitam, e por conta desse cansaço muitos vão parar no litoral catarinense.

No bairro do Rio Vermelho esses bichinhos são tratados e devolvidos novamente ao mar ao atingirem condições para fazer o caminho de volta.
Clicando neste link você obterá maiores informações a respeito da recuperação desses animais, como por exemplo: agasalhá-los! ao invés de mantê-los gelados como normalmente se pensa. Não é nada disso porque assim você pode matar o animalzinho de frio. Pensa que não?
Interessante ressaltar que a Patagônia é pontilhada de ilhas, mas a Isla Martillo é a única para aonde se destinam.

dscn0157

*****

ESTÂNCIA HARBERTON

A história da estância começa em 1856, na Inglaterra, com um órfão de nome Thomas Bridge, encontrado em uma ponte. Este menino foi adotado por um Reverendo e levado para as Ilhas Malvinas aos 13 anos de idade e o  que se sucedeu você poderá ver clicando aqui.

Nota: Optei pelo direcionamento porque os leitores do blog nem sempre se interessam pelas histórias que originaram muitos dos assuntos postados. Daí, pra não ficar me estendendo e ocupando espaço na página, deixo à sua vontade essas opções. Não é melhor assim? Também acho.

dscn0125-1024x768
Ossos de mandíbula de baleia servem de portal para o restaurante onde matamos a saudade de um saboroso café acompanhado por bolo de chocolate. U-lá-lá!

*****

dscn0164-1024x768
A simplicidade aconchegante.

dscn0165-1024x768

*****

Terminado o café caminhamos até Acatushún – museu e laboratório onde aves e mamíferos marinhos austrais são estudados.

dscn0168-1024x768
Na casa à direita, em penúltimo plano, está o Museu Acatushún.

*****

dscn0167-1024x768 dscn0169-1024x662

*****

dscn0171-1024x768

dscn0172-1024x768 dscn0173-1024x768 dscn0180-1024x768

Muitas peças encontram-se ao relento. Por incrível que pareça, essa exposição me ofereceu a real dimensão dos animais. A proximidade de outros esqueletos dentro do museu não me propiciaram mensurá-los devidamente. Vai entender…

dscn0181-1024x765

O destino de Thomas é surpreendente: de menino órfão adotado a proprietário de terras imensuráveis na Terra do Fogo – herança do Presidente Julio A. Roca por reconhecimento de seu brilhante trabalho de 30 anos com nativos e náufragos do Cabo Hornos.
Histórias como essas é que me convencem de que não temos livre arbítrio e de que nossas escolhas são ilusórias. E, se em alguma oportunidade nos é dado o direito de decidir, esse momento seria antes de…

 “Só sei que nada sei” – Sócrates.

img186-copia

Com a palavra: ROSA CRISTAL e MARCELO B. A.

4 opiniões sobre “PATAGÔNIA ARGENTINA – Pinguineira da Ilha Martillo (Canal de Beagle)”

  1. Oi! Achei o local da hospedagem um encanto, rústico e familiar. O veículo gigante parece um brinquedão e os amáveis pinguins uma colonia de fofos. Amei, quero ir lá.

    Curtir

  2. Oi, Marília!
    Adorei sua descrição de todo o passeio.
    Fiquei com a sensação de que preciso voltar lá, já que o pacote que fiz não incluiu esta ilha. Deve ser, realmente, emocionante poder ficar tão próximo de um pinguim.
    Suas fotos também estão ótimas!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Pois é, Ângela, esse passeio é maravilhoso! E continuo ressaltando o seguinte: li em um blog (ou site?) que esta empresa é a única autorizada a desembarcar passageiros na ilha. Turistas de outras empresas apreciam os bichinhos de dentro da embarcação. Bjks e obrigada por seu comentário. Volte Sempre!

      Curtir

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s